31 de julho de 2013

Maternidade


Ainda lembro do choro insistente e forte, mas esqueci das horas de trabalho de parto. Ouvi dizer que, quando nasce um bebê, nasce uma mãe, esqueceram de mencionar, as dúvidas e incertezas, afinal eles não veem com manual. Ser mãe acaba acontecendo no dia a dia, aos poucos. Ter a responsabilidade de alimentar, educar, formar e orientar alguém é realmente assustador.


Passamos os primeiros meses, concentradas em fraldas e mamadeiras. Nosso corpo, assim como nossa vida, se transforma rapidamente. Criamos uma dependência e uma elo com esse pequeno ser, jamais imaginado antes. Tudo que ouvimos sobre a maternidade antes, ficou no passado. Os sentimentos e as mudanças são complexas e carregadas de amor e medo. Muitas dúvidas surgem, será que entro no jeans novamente? meus seios ainda serão sexy, depois de ter si tornado mamadeiras? há uma lista pela frente, mas ainda não estamos pronta para encontrar as respostas, e isso vai depender das expectativas de cada uma.

Os primeiros passos, as primeiras palavras serão um êxtase. Logo depois surge a necessidade de limites, ai descobrimos que deste momento em diante “limites” será nosso mantra. Afinal, educar nos dias de hoje está cada vez mais desafiador. Responder aquelas perguntas sobre como nasci? Porque você pode ir na festa e eu tenho que ficar? Torna-se nossa missão. Os anos passam, as perguntas mudam. De repente olhamos para o lado e encontramos futuros homens e mulheres cheios de perguntas, procurando em nós por respostas. E nem sempre seremos nós a ser questionados, essa é a parte negativa.

Afinal ainda somos os genitores e achamos ter o direito a tudo que se refere a essa pessoa, não suportamos a ideia de haver opiniões contrarias as nossas.


Quando olhamos tudo pelo que passamos, as vezes repetidamente, temos certeza que faríamos tudo novamente, porque amamos incondicionalmente, muito mais do que qualquer outra pessoa. Amamos esses futuros pais, que nasceram de nós e carregam nos seus genes, não só a cor dos olhos, mas o que há de melhor daquela mulher que um dia decidiu ser mãe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário