22 de abril de 2016

Diário do Síndico

Síndico é a  pessoa que ocupa um cargo, que ninguém quer. Geralmente não conhecemos, mas temos uma opinião sobre ele, quase sempre do tipo " Ele não faz nada", frase que deveria ser traduzida para " Ele não faz o que eu quero". É a pessoa que criticamos, mas não temos coragem para assumir o lugar.
São na maioria senhores ou senhoras aposentados, contadores, donas de casa, com um tempo mais flexível.
Eu com certeza estou fora das estatísticas, sou mulher, jovem, mãe, casada, empresária, adoro moda e falo de sexo em um blog pessoal. Definitivamente sou diferente da maioria.

A função do síndico é administrar o $$$ que você paga ao condomínio,  a taxa condominial, de forma a empregá-lo para manter a ordem, a segurança, a limpeza e as manutenções. O síndico também precisa administrar os conflitos, ter jogo de cintura, ouvir ideias absurdas, ser o assunto preferido entre os moradores e saber a hora de tirar o time de campo.
Enquanto você dorme, é o telefone dele que toca, quando uma criança está perdida ou o gato sumiu. Se por acaso seu telhado vazar, é ele que você vai procurar, se tem dificuldade para estacionar seu carro, ou se a festa do vizinho está incomodando, e você lógico, não quer se dispor com o vizinho, é o telefone dele que toca. Ele inclusive é o seu representante em casos de ações judiciais ou cobranças.
O síndico é a pessoa que temos o hábito de não cumprimentar na academia ou no elevador, só porque ele é o síndico, alguns até acreditam que ele é funcionário do condomínio. Não é. Esse cargo é ocupado por alguém que doa seu tempo integralmente para resolver coisas que você e seus vizinhos não querem fazer, geralmente como incentivo o síndico ganha a isenção da taxa condominial, no meu caso não paga minha conta de telefone.

Alguns acreditam que ser síndico é ser promoter, ocupando o tempo e gastando o dinheiro em programar eventos e encontros, isso é ilusão, o síndico vê contas e documentos todo o tempo, e lida no dia a dia com decisões práticas, não existe glamour. Uma das características necessárias para ocupar o cargo é, primeiro ser louco, desejar ter inimigos gratuitos, saber dar ordens, delegar, ser prático, discreto com tudo que terá conhecido sobre seus vizinhos. É quase o técnico de futebol, super criticado por não aceitar a opinião da torcida, afinal ele tem um time de especialistas com tabelas e dados muito mais conclusivos.

No passado o síndico era aquela figura caminhando pelo condomínio com um livro caixa nos braços, chamando a atenção das crianças no jardim, hoje os tempos são outros, um síndico como eu trabalha, e vive do seu trabalho, são pessoas articuladas, com facilidade para comunicação, senso de humor e determinadas em obter sucesso no que faz, mas isso você não vai saber, já ouviu tudo que precisava a respeito dele. E é ocupado demais para mudar de opinião.
Nahime uma amiga, sempre me diz, que há lições que devemos aprender, e muitas vezes o ambiente que vivemos, trabalhamos, a família, os amigos, não é suficiente, o Universo com toda sua sabedoria, se encarrega de preparar um novo terreno para que possamos ter outras experiências. Durante esses 16 meses tenho pensado desta forma. Aprendi muito sobre mim, e sobre as pessoas. Ouço muito mais que falo. Já estou na reta final deste projeto, muito orgulhosa de saber que capacitei pessoas, dei soluções, busquei respostas, cuidei do cofre, ensinei e aprendi.
A você que me julga, sem me conhecer, eu só lamento, a você que em diversas situações quis tirar o mérito do meu trabalho, só tenho a dizer que lamento.

Que a minha experiência sirva de lição, quando você tiver oportunidade procure conhecer a pessoa que dedica horas do seu tempo para cuidar do seu lar. Pergunte-se se você faria esse trabalho? Só não vale dizer, para uma pessoa como eu, que você não tem tempo. Afinal o tempo é todo seu, tenho certeza que você encontrará uma melhor desculpa, e se não encontrar pode começar dando Bom dia para o seu síndico, afinal esse cargo um dia pode ser seu.