26 de fevereiro de 2015

Gente do Bem

Essa ONG é fruto do sonho de duas grandes amigas. Gostaria de compartilhar com vocês esse projeto. Que tem como objetivo a valorização da mulher. Faça parte desta família. Você pode participar doando tempo, experiência, material, roupas e principalmente solidariedade. Vai haver várias oficinas com cursos e palestras. Você é nossa convidada. Participe!!!!

19 de fevereiro de 2015

Observe o tempo...







Uma senhora idosa, elegante, bem vestida e penteada, estava de mudança para uma casa de repouso pois o marido com quem vivera 70 anos, havia morrido e ela ficara só...
Depois de esperar pacientemente por duas horas na sala de visitas, ela ainda deu um lindo sorriso quando uma atendente veio dizer que seu quarto estava pronto.
A caminho de sua nova morada, a atendente ia descrevendo o minúsculo quartinho, inclusive as cortinas de chintz florido que enfeitavam a janela.
- Ah, eu adoro essas cortinas - disse ela com o entusiasmo de uma garotinha que acabou de ganhar um filhote de cachorrinho.
- Mas a senhora ainda nem viu seu quarto...- Nem preciso ver - respondeu ela. - Felicidade é algo que você decide por princípio. E eu já decidi que vou adorar! É uma decisão que tomo todo dia quando acordo. Sabe, eu tenho duas escolhas: Posso passar o dia inteiro na cama contando as dificuldades que tenho em certas partes do meu corpo que não funcionam bem...ou posso levantar da cama agradecendo pelas outras partes que ainda me obedecem.
Cada dia é um presente. E enquanto meus olhos abrirem, vou focaliza-los no novo dia e também nas boas lembranças que eu guardei para esta época da vida. A velhice é como uma conta bancária: Você só retira daquilo que você guardou. Portanto, lhe aconselho depositar um monte de alegria e felicidade na sua conta de lembranças. E como você vê, eu ainda continuo depositando.
Agora, se me permite, gostaria de lhe dar uma receita:
1- Jogue fora todos os números não essenciais para sua sobrevivência.
2- Continue aprendendo. Aprenda mais sobre computador, artesanato, jardinagem, qualquer coisa. Não deixe seu cérebro desocupado.
3- Curta coisas simples.
4- Ria sempre, muito e alto. Ria até perder o fôlego.
5- Lágrimas acontecem. Aguente, sofra e siga em frente. A única pessoa que acompanha você a vida toda é VOCÊ mesmo. Esteja VIVO, enquanto você viver.
6- Esteja sempre rodeado daquilo que você gosta: pode ser família, animais, lembranças, música, plantas, um hobby, o que for. Seu lar é o seu refúgio.
7- Aproveite sua saúde. Se for boa, preserve-a. Se está instável, melhore-a. Se está abaixo desse nível, peça ajuda.
8- Diga a quem você ama, que você realmente o ama, em todas as oportunidades.

E Lembre-se sempre que: A vida não é medida pelo número de vezes que você respirou, mas pelos momentos em que você perdeu o fôlego...
de tanto rir...
de surpresa...
de êxtase...
de felicidade...
Simples assim!!!

13 de fevereiro de 2015

Perca o Controle. É a nossa vez.


A expectativa era grande, finalmente chegou o dia. Era o dia delas invadirem o cinema. Na sessão das 21:30, havia em média 15 pobres coitados homens, acuados por uma grande massa feminina enlouquecidas.
O filme não satisfez nós apaixonada pela história, tive a sensação de estar assistindo ao resumo, faltou cenas, diálogos. Em alguns momentos não houve conexão entre uma cena e outra. A bela voz de Jamie não foi explorada. E apesar de lindo e charmoso, não é  intimidador como deveria ser.  Já Anastasia fez bem o papel inexperiente, e sem graça. Mas calma meninas. Eu gostei do filme, recomendo que assistam, que mergulhem nesse romance apimentado.
Foram quatro cenas de sexo, feitas com muita elegância, sem excessos. Até as mais comportadas devem concordar comigo. Difícil agora é esperar 01 ano para assistir ao próximo.
De qualquer forma essa história aproxima as mulheres, abre espaço para discussões abertas sobre sexo. Enche a imaginação e alimenta as jovens com um pouco de romance.
Qual foi a sua opinião? Queremos saber, compartilhe!!!

6 de fevereiro de 2015

Mulher Malabarista



O dia mal começou e já estou conferindo a agenda. E exemplo de ontem e dos outros dias, tenho mais compromissos que espaço para as anotações.
Por um segundo, meus pensamentos viajam.
O que estou fazendo?
Será que vai dar tempo?
E aquele relatório mensal inacabado?
As entrevista?
Nossa esqueci o lanche.
Será que consigo horário na manicure?
Chega!!!
Volto para a realidade, olho para a mesa cheia  de coisas a espera de soluções. Meu celular não para, parece hospital. Tenho certeza que só terei paz no final do dia, a inquietação de dar solução, não me abandona. Acho que sou mais comprometida com os deveres, que comigo.
Preciso conseguir 15 minutos para postar no blog, a ideia de compartilhar, me alegra.
O dia transcorre como esperado. E as 22 horas termina. Respiro, agora sou EU. Desejo mais que tudo atender minhas próprias necessidades. O cansaço dá lugar ao sono. E adormeço imaginando como em alguns momentos gostaria de ser "mulherzinha", reduzir meus horários, me dedicar a casa, ter um tempo para o cinema a tarde, fazer um tour pelo shopping, especialmente nas liquidações, entregar minhas contas a alguém que pague. Passou, logo lembrei que isso não seria prazeroso por muito tempo.

Respire 5 dias...