14 de agosto de 2013

Despertar



Qual é o exato momento que separa eu hoje do eu de antes, uma fração de segundo, um milésimo. 

Neste instante, percebemos algo novo, um olhar, a sensação de saber de um segredo jamais percebido antes e seu corpo é invadido por uma emoção, algo físico, palpável, muito próximo ao desespero de emoções não vividas. O corpo físico é tomado por novos sentimentos e no início não fica fácil estabelecer o que fazer com essa emoção, afinal duas pessoas passam a lutar dentro de você para conquistar a liderança.


Muitos de nós passamos por várias situações de conflito interno, algumas de forma sutil, outras arrebatadoras, em momentos da vida que mudar nem sempre é necessário. Aí fica a pergunta “nossa o que há comigo?”, sou feliz, conquistei sucesso, tenho a carreira dos sonhos, o que falta?

Podemos pensar muito sobre tudo isso e encontrar saídas espirituais, amorosas, etc., contudo, prefiro citar uma frase “o trabalho surgi quando o trabalhador está pronto”. É necessário uma faxina dentro de você, mas só agora você está pronto.

O modelo social atual em que vivemos hoje, rápido e dinâmico, coloca nossas vidas no automático, faz com que tudo fique mecânico e o pensar e sentir adormeçam. Mas temos sorte, nosso espirito é sábio e descobre ferramentas para despertar.  Às vezes na doença, nas separações carnais ou espirituais, com perdas. Outras vezes, lendo um livro, assistindo ao filme ou até mesmo conhecendo pessoas. Seja qual a chave, cedo ou tarde encontramos.

Nesses momentos, devemos para e fazer um balanço do antes e o agora. Respirar e sentir o que realmente vale a pena, procurar respostas para questões antigas e o mais importante falar e ouvir.

Falar é a forma mais justa de contar, aos que amamos e estão do nosso lado, que haverá mudança e que esse movimento não isola o velho do novo, simplesmente agrega.


Ouvir é sentir e ver pelo olhos de outras pessoas quem somos, pois os que nos amam sempre veem algo que nós mesmos não notamos. E logo após esses exercícios e a reflexão encontramos a calmaria, as nuvens se dispersam e começa a surgir um novo EU, cheio de novas vontades, com novos sonhos e desafios e o mais importante LIVRE, livre para pensar, para fazer, livre de julgamentos, de sentenças, de culpa, simplesmente livre pra ser a pessoa que escolhe ser. 

2 comentários: