5 de fevereiro de 2014

Os hormônios e Você


Vamos desvendar os segredos dos hormônios, e entender um pouco o que acontece, no seu corpo e no seu libido.
Os hormônios são produzidos no cérebro para então serem liberados na corrente sanguínea.
Sabemos que os hormônios femininos são responsáveis pelas características físicas da mulher, pelo seu total desenvolvimento físico, e também que quando o assunto é alterações de humor, o ciclo hormonal tem a sua grande parcela de culpa.
Um problema hormonal muito comum entre as mulheres é a TPM, a tensão pré-menstrual ou (tempo para matar), que causa um grande desconforto físico e emocional. É possível controlar esses altos e baixos dos hormônios com uma alimentação equilibrada e saudável, evitando principalmente os alimentos industrializados e praticando atividade física regular. Existem também vitaminas e suplementos a base de óleos naturais como (Prímula e Borragem), que diminuem o desconforto físico.


Mas o que muitas mulheres não sabem é que os hormônios, também são responsáveis por uma série de sensações, como bem-estar e relaxamento, além de ter ação decisiva na libido.

Durante a relação sexual há uma grande produção hormonal. O primeiro hormônio a ser liberado é a testosterona, hormônio masculino responsável pelo desejo sexual, tanto nos homens quanto nas mulheres. O estrógeno hormônio feminino é extremamente importante para manter a elasticidade e umidade vaginal, o que torna a relação sexual mais prazerosa para a mulher.

Antes do orgasmo, há uma concentração de adrenalina e noradrenalina. Esse hormônio também é responsável pela contração uterina pós-parto e ejeção do leite durante a amamentação.
Com o orgasmo há uma grande elevação do nível de prolactina, esse hormônio reduz os níveis de testosterona e estrógeno do organismo, o que inibi o impulso sexual após o orgasmo. A prolactina também é o responsável pela produção de leite.

O nível de prolactina permanece elevado até uma hora após o orgasmo. Nos homens, o hormônio inibe o desejo e desencadeia sonolência (explicação justa porque eles só pensam em dormir depois do sexo). Enquanto as mulheres permanecem excitadas e conseguem ter outros orgasmos após o primeiro.

Também precisamos lidar com disfunções na Tireoide (Glândula responsável pela produção de hormônios), essas disfunções pode acarretar na queda e disposição sexual. Outros sintomas também interferem negativamente. O hipotiroidismo, é quando a glândula produz poucos hormônios, e a pessoa sente sono, cansaço e falta de concentração. Já o Hipertireoidismo é o trabalho excessivo da tireoide, que causa fraqueza, suor exagerado, nervosismo, entre outros. A boa notícia é que há tratamento.

Quando a mulher chega na menopausa, entre os 48 e 50 anos, ocorre uma queda brusca nos níveis de estrogênio. Produzido pelos ovários, esse é aquele hormônio responsável pela lubrificação vaginal. Mas calma a intensidade dos sintomas não são iguais para todas as mulheres. Embora algumas apresentem menor libido, desconforto ou dor, outras continuam a levar uma vida sexual feliz. Há tratamento eficaz para evitar os sintomas, o mais conhecido é a reposição hormonal, que ainda divide opiniões, pois oferece alguns riscos. Algumas mulheres tem feito uso de hormônios vaginal, que aumenta o fluxo sanguíneo local e melhora a libido.

A gravidez é outro período delicado, tudo porque a progesterona pode diminuir o desejo sexual. depois do nascimento do bebê, vem o período de amamentação que também influencia negativamente o desejo sexual devido à produção de prolactina (hormônio que estimula a produção de leite. O corpo entende que se a mulher está amamentando, precisa se dedicar ao filho e inibe a produção dos hormônios do ovário, para que não haja ovulação, por isso a mulher tem menos desejo nesta fase. No lado emocional, a maternidade ocupa o seu tempo e, mutas mulheres esquecem da vida sexual. Mas também há relatos que de mulheres que, durante a gravidez tiveram um aumento no libido, nesses casos os médicos explicam que a progesterona pode ter aumentado.

A medicina tem evoluído em busca de soluções para tratar a constante variação hormonal. Uma delas são os implantes hormonais, que são capazes até de aumentar o libido. Eles são colocados sob a pele, e libera doses pequenas de hormônios no sangue. Traz alguns benefícios como, a redução de celulite e definem a musculatura. Mas também há registro de aumento de pelos e do clitóris. Em relação a esse tratamento posso deixar o meu registro pessoal, "achei que houve melhora na pele e no tônus muscular, a TPM sumiu, sem dúvida a melhor parte". Mas ainda o custo é alto, já que esses implantes precisam ser trocamos anualmente, e não encontramos disponível no SUS.

O nosso corpo realmente é uma caixa maravilhosa de surpresas, e estamos dia a dia, desenvolvendo a habilidade de conhecimento necessário, para o nosso bem estar. Saber que toda essa variabilidade hormonal é fundamental para o nosso corpo. Nunca desista de cuidar de você e procurar seu desejo, mesmo que ele pareça estar bem guardado, essa busca representa a vontade de ser plena e feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário